sábado, 7 de junho de 2008

Estrutura de aula:PARA CRIANÇAS COM TDAH





Estabelecer uma rotina diária clara, com períodos de descanso definidos. Ambiente escolar previsível e organizado ajuda a criança a manter o controle emocional. As regras e expectativas do professor e da escola para o grupo devem ser claramente definidas. Usar esforços visuais e auditivos para definir e manter essas regras e expectativas, como calendários, cartazes e músicas. As instruções e orientações devem ser dadas de forma direta, clara e curta.
Estabelecer conseqüências razoáveis e realistas para o não-cumprimento de tarefas e das regras combinadas, que devem ser compreendidas por todos. Aplicá-las com consistência e bom senso. Implementar um sistema de controle do comportamento (verbal e escrito) que seja conhecido previamente e compreendido pelos alunos, pais, professores auxiliares e funcionários da escola. Modelar o comportamento e habilidades sociais que se espera dos alunos. As recompensas e conseqüências devem ser sempre coerentes com a ação que as motiva.
Focalizar mais o processo (compreensão de um conceito) que o produto (concluir 50 exercícios). Certifica-se que as atividades são estimuladoras e que os alunos compreendem a relevância da lição. Utilizar técnicas eficientes de questionamento.
Adotar uma atitude positiva, como elogios e recompensas para comportamentos adequados. Alunos com TDAH sempre têm sua atenção chamada para o que fazem de errado – deve-se, então, especificar e reforçar positivamente aquilo que fazem certo. Ter sempre presente a lista de seus pontos fortes e capitalizar em cima deles, seja para motivar para uma atividade ou para aumentar sua auto-estima, bem como tratar de minimizar os efeitos negativos de suas dificuldades.
Usar técnicas de prevenção de situações de conflito ou comportamento diruptivo por meio de cuidadoso planejamento. A música é um ótimo instrumento para relaxar e para ser usado nos momentos de transição de atividades ou de ambientes. Em razão da mudança na rotina, o aluno com TDAH facilmente se torna excitado e mais difícil de controlar. Preparar para essa mudança e propiciar o relaxamento por meio da música pode diminuir o impacto negativo no comportamento. Quando o aluno começar a ficar agitado, frustrado ou atrapalhar o trabalho da classe, redirecionar para uma outra atividade ou situação, como, por exemplo, levar um recado para fora da sala, organizar os livros na prateleira, dar de comer para o mascote da sala, apagar o quadro. Procurar sempre falar em voz calma e firme. Ignorar as transgressões leves que não forem intencionais e ensinar a turma a ignorar os comportamentos inadequados menos sérios, bem como elogiar e reforçar comportamentos positivos dos colegas.
Utilizar estratégias de ensino ativo no processo de aprendizagem. Com o objetivo de se evitar o excesso de informação, o professor deve fornecer o esclarecimento necessário na estruturação das tarefas, apresentando as chaves significativas para sua execução.
Deve-se tomar um cuidado especial na graduação de dificuldade das atividades, evitando dar grandes saltos de problemas fáceis para muito difíceis. O conteúdo deve ser dado passo a passo. Alternar as atividades mais brilhantes com as menos interessantes, evitar tarefas monótonas e repetitivas. Dar retorno constante e imediato. Incentivar a leitura em voz alta, recontar histórias, falar por tópico, ajudando a organizar idéias.