sexta-feira, 13 de junho de 2008

Distúrbios de Aprendizagem

Quando uma pessoa tem dificuldades para ler ou para escrever, apesar de ter recebido educação apropriada, suas oportunidades de sucesso na escola e na vida são diminuídas. Freqüentemente associamos estas dificuldades com uma menor capacidade intelectual, mas o problema real pode ser um distúrbio de aprendizado. A dislexia é um tipo de distúrbio de aprendizado que interfere na maneira como a pessoa percebe e processa letras, números e símbolos. Embora o diagnóstico de dislexia deva ser feito por um profissional, existem alguns sinais que pais e professores podem observar assim que a criança começa a aprender a ler e escrever. Os sinais mais comuns são letras e números percebidos e escritos de forma invertida ou de cabeça para baixo. Outras características são dificuldades em aprender alguns fonemas, memorizar novas palavras, problemas com a coordenação motora e dificuldades de leitura. Se seu filho ou familiar apresenta algum destes sinais procure a professora ou orientadora educacional de sua escola. Você pode também procurar um especialista em educação nas áreas de Pedagogia, Psicologia, Foniatria ou Terapia Ocupacional. Com o diagnóstico precoce e suporte apropriado estas crianças podem ter um desenvolvimento adequado, igualando suas chances de sucesso pessoal e profissional as de seus colegas.
O Hospital de Olhos Dr. Ricardo Guimarães trabalha junto destes profissionais e, em alguns casos, pode oferecer uma forma de auxiliar no diagnóstico e tratamento do componente visual da dislexia.
O que é Dislexia de Leitura
Dificuldade relacionada à manutenção da atenção, compreensão e memorização e à atividade ocular durante a leitura levando a um deficit de aprendizado.
A Dislexia de Leitura afeta pessoas de todas as idades, com inteligência normal ou superior à média e está relacionada a uma desorganização no processamento cerebral das informações recebidas pelo sistema visual.
Devido ao esforço despendido no processamento das informações visuais, a leitura torna-se mais lenta e segmentada, o que compromete a velocidade de cognição e a memorização, produzindo cansaço, inversões, trocas de palavras e perda de linhas no texto, desfocamento, sonolência, distúrbios visuais, dores de cabeça, irritabilidade, enjôo, distração e fotofobia, após um intervalo relativamente curto na leitura.
\u003c/span\>\u003c/font\>\u003c/p\>\n\n\u003cp\>\u003cfont size\u003d\"4\" face\u003d\"Times New Roman\"\>\u003cspan style\u003d\"font-size:14.0pt\"\>Embora a causa da dislexia de leitura esteja\nrelacionada às alterações neurobiológicas no processamento cerebral, problemas\noculares contribuem significativamente para os sintomas da dislexia, pois estima-se\nque 85% de todo o aprendizado dependa das informações recebidas através do\nsistema visual. A avaliação oftalmológica dos pacientes disléxicos deve ser\ndinâmica considerando a atividade ocular durante a leitura e o esforço contínuo\nde foco para longe, perto e distâncias intermediárias (quadro negro, livros e\ncadernos e computador), o fluxo de informações constante e a percepção e\ncognição cerebral.\u003c/span\>\u003c/font\>\u003c/p\>\n\n\u003cp\>\u003cfont size\u003d\"4\" face\u003d\"Times New Roman\"\>\u003cspan style\u003d\"font-size:13.5pt\"\> \u003c/span\>\u003c/font\>\u003c/p\>\n\n\u003cp\>\u003cfont size\u003d\"4\" face\u003d\"Times New Roman\"\>\u003cspan style\u003d\"font-size:14.0pt\"\>Este fluxo deve se processar, de maneira contínua\natravés de movimentos sacádicos e fixações que refletem o estilo de leitura de\ncada pessoa, e que independem até certo ponto da dificuldade do texto. O estilo\nde leitura é caracterizado através do DPLC\u003cfont color\u003d\"navy\"\>\u003cspan style\u003d\"color:navy\"\> \u003c/span\>\u003c/font\>- diagnóstico padrão de leitura e cognição.\nAtravés do DPLC, a eficiência da leitura, aprendizado e memorização são obtidos\nantes e após o uso do filtros seletivos. No Hospital de Olhos, o DPLC é obtido\natravés do rastreamento da atividade ocular dinâmica, associada a testes da\nvisão funcional, contraste, estereopsia e fotosensibilidade e são sempre\nprecedidos por laudos neuro e psicopedagógicos\u003cfont color\u003d\"navy\"\>\u003cspan style\u003d\"color:navy\"\>, \u003c/span\>\u003c/font\>já que a abordagem da dislexia de leitura é\nsempre multidisciplinar.\u003c/span\>\u003c/font\>\u003c/p\>\n\n\u003cp\>\u003cfont size\u003d\"4\" face\u003d\"Times New Roman\"\>\u003cspan style\u003d\"font-size:13.5pt\"\> \u003c/span\>\u003c/font\>\u003c/p\>\n\n\u003c/div\>\n\n\u003c/div\>\n\n\n",0] ); //-->Embora a causa da dislexia de leitura esteja relacionada às alterações neurobiológicas no processamento cerebral, problemas oculares contribuem significativamente para os sintomas da dislexia, pois estima-se que 85% de todo o aprendizado dependa das informações recebidas através do sistema visual. A avaliação oftalmológica dos pacientes disléxicos deve ser dinâmica considerando a atividade ocular durante a leitura e o esforço contínuo de foco para longe, perto e distâncias intermediárias (quadro negro, livros e cadernos e computador), o fluxo de informações constante e a percepção e cognição cerebral.
Este fluxo deve se processar, de maneira contínua através de movimentos sacádicos e fixações que refletem o estilo de leitura de cada pessoa, e que independem até certo ponto da dificuldade do texto. O estilo de leitura é caracterizado através do DPLC - Diagnóstico Padrão de Leitura e Cognição. Através do DPLC, a eficiência da leitura, aprendizado e memorização são obtidos antes e após o uso do filtros seletivos. No Hospital de Olhos, o DPLC é obtido através do rastreamento da atividade ocular dinâmica, registrados durante a leitura, associado a testes de visão funcional, de sensibilidade ao contraste, estereopsia e fotosensibilidade e são sempre precedidos por laudos neuro e psicopedagógicos, já que a abordagem da dislexia de leitura é sempre multidisciplinar.
Clique aqui e conheça os principais sintomas da dislexia de leitura